Morar em Floripa: 5 motivos para escolher o Sul da Ilha
10 de abril de 2017
Praias do Sul da Ilha têm histórico de boa balneabilidade
10 de janeiro de 2018

Campeche Island: Beach and an island in the background on a beautiful sunny day landscape.

Conhecido por suas praias paradisíacas, o Sul da Ilha tem muito mais que águas limpas e areia branca para encantar quem mora na região.

É fácil se apaixonar pelas inúmeras opções que cada cantinho do Sul da Ilha revela. De trilhas a lagoas, de ilha a paisagens incríveis, nós separamos 7 lugares que você precisa conhecer no Sul da Ilha.

1) Ilha do Campeche

A Ilha do Campeche é o cartão-postal da região sul. Visitá-la é uma das atividades imperdíveis!

Água cristalina, areia branquinha e aquele ar de paraíso não são exclusividades só do Caribe não! Uma pequena ilha no sul da cidade representa o melhor de Floripa: sua beleza natural. A Ilha do Campeche é ponto certo de todo turista e manezinho – principalmente durante o verão, quando são permitidas até 800 pessoas por dia. A pequena ilha é ideal para um passeio em família e com as crianças.

O acesso é feito apenas de barco e o dia promete ser recheado de atrações. As inscrições rupestres da ilha são os primeiros sinais da passagem do homem pela área há milhares de anos. Os animais exóticos que andam por lá livremente, como os quatis, são um convite ao contato direto com a natureza. E o principal, claro, são as águas transparentes – é possível fazer mergulhos em meio aos peixes a até 10 metros de profundidade com águas totalmente cristalinas! Com mar sem ondas e areia durinha, tudo ali é ideal pra levar a criançada, que aproveita pra brincar e se divertir.

Única do país tombada como Patrimônio Arqueológico e Paisagístico Nacional, a Ilha do Campeche possui um rico ecossistema e abriga grande parcela do patrimônio arqueológico de Santa Catarina. Formada por costões e morros recobertos de Mata Atlântica, o local possui uma única praia com areia fina e clara que contrasta com os tons verde e turquesa do mar de poucas ondas. Há três pontos de saída de barcos para a Ilha do Campeche: a partir da praia da Armação (mais longe), a partir da praia do Campeche (cerca de 10 minutos) e com saídas também da Barra da Lagoa. Nossa dica é ficar atento aos horários de saída dos barcos. Vale a pena ir cedo pra garantir os ingressos!

Dica Santa Ilha: pra quem quer passar o dia inteiro por lá, existe um restaurante no local, mas nossa dica é ir equipado com guarda-sol e uma sacola com comidas e bebidas. Sem esquecer de levar de volta todos os itens que você levou para não deixar lixo na ilha.

 

2) Lagoa do Peri

A lagoa em forma de coração é um convite para relaxar.

Lugar perfeito para as crianças e para a família, a Lagoa do Peri é um dos locais mais disputados no verão. É o único local da cidade certificado com o selo Bandeira Azul, que certifica os locais com boa gestão ambiental, qualificação de infraestrutura e segurança. A água doce, calma e limpa atrai visitantes de todas as idades em busca de tranquilidade, um dia à beira da lagoa ou um piquenique em família. Com bar, lanchonete, estacionamento e parque infantil, dá pra passar um dia inteiro curtindo a maior lagoa de água doce da costa catarinense. Sabe aquela sensação de respirar ar puro e fresco? Aqui é assim!

A reserva biológica tem bastante sombra, fauna e flora ricas, e é considerada o maior manancial de água potável da Ilha – dali são abastecidas algumas regiões do Sul da cidade, como o Campeche. Em um passeio pela lagoa é possível encontrar animais típicos da Mata Atlântica, como lontras, macacos-prego, gralhas azuis e jacarés-do-papo-amarelo. Os 5,2 km² de área preservada foram tombados em 1976 como patrimônio natural. Nos anos seguintes, um lei regulamentou o parque municipal da Lagoa do Peri, abrangendo 23 km², com o objetivo de preservar a região.

Lugar ideal para as crianças e para praticar esportes na água.

Com matas exuberantes e várias trilhas que levam a cachoeiras e a antigos engenhos de farinha e cana-de-açúcar, a Lagoa do Peri também é destino certo para quem quer praticar esportes na água. Especialmente no verão, o pessoal gosta de levar stand up paddle e caiaques para aproveitar as águas calmas. No fim de semana lota! Mas se você quer ainda mais tranquilidade, dê preferência para visitar a Lagoa durante a semana.

Dica Santa Ilha:  bem pertinho da Lagoa tem o Mirante do Morro das Pedras, local que abriga a Casa de Retiro Vila de Fátima. Em alguns períodos o acesso está liberado e vale a pena subir e curtir uma das vistas mais lindas do sul da ilha

 

3) Via Gastronômica do Ribeirão da Ilha

Via Gastronômica famosa pela especialidade em frutos do mar.

Os traços da cultura açoriana se destacam na longa estrada que leva ao Ribeirão da Ilha. Você pode até imaginar que está em um vilarejo português, mas a via gastronômica do Ribeirão tem mesmo esse clima de encontro do passado com o presente, de cultura açoriana com a tradição ilhoa. Os frutos do mar são o carro-chefe dos restaurantes da região, que abusa de pratos com ostras, peixes, camarões, polvos, lulas, siris, berbigões, mexilhões e vieiras. É de comer rezando! E tudo isso acompanhado de uma paisagem paradisíaca, que inclui a praia do Ribeirão e um pôr do sol incrível.

É do Ribeirão da Ilha que são produzidas a maior parte das ostras de Santa Catarina e do Brasil. A maricultura ganhou força nas últimas décadas, virou o sustento de muitas famílias e deu origem à via gastronômica da região. Os moluscos são cultivados em fazendas marinhas, a poucos metros dos restaurantes que compõem a rota gastronômica, que tem desde barzinhos e restaurantes caseiros até requintadas casas de gastronomia.

Restaurantes preparados para receber clientes de lancha.

A história do Ribeirão é também a história de Florianópolis, já que este foi o segundo bairro a ser colonizado na antiga Desterro. As casinhas coloridas em estilo açoriano e a igreja Nossa Senhora da Lapa relembram a chegada dos portugueses à região, influenciando até hoje os costumes, a arquitetura e a gastronomia local.

Alguns restaurantes possuem estrutura pra receber lanchas de pequeno e grande porte. Pra você que quer curtir Floripa de dentro do mar, essas são ótimas opções que você pode incluir no seu roteiro sem prejudicar o passeio 🙂

Dica Santa Ilha: No caminho próximo aos restaurantes há dois locais de doces muito bons: o Tens Tempo Café, com doces tradicionais portugueses, e a Amoriko, com brigadeiros gourmet. Depois do almoço, vale a pena dar uma paradinha pra contemplar o Ribeirão nesses lugares!

 

4) Trilha da Lagoinha do Leste

Se você gosta de contato direto com a natureza, a Trilha da Lagoinha do Leste é ideal para entrar no clima de Floripa. Preservada por leis ambientais desde 1992, a praia da Lagoinha do Leste é considerada a mais selvagem da cidade, sendo possível chegar lá somente por trilhas ou embarcações. A paisagem linda é um convite para mergulhar, nadar, surfar ou apenas para contemplação.

Para quem gosta de trilhas, é possível chegar por dois caminhos: pelo Pântano do Sul (mais curto e íngreme) ou pelo Matadeiro (mais longo e mais bonito). A trilha pelo Matadeiro pode levar até 3h e tem que ter disposição para finalizar. O caminho, margeando o costão que separa as praias, é repleto de vegetação nativa. Já o trecho do Pântano do Sul leva em média 1h30 e, apesar de ser mais curto, é mais inclinado, e quase sempre com mata fechada.

A praia, de mar aberto e águas cristalinas, é selvagem e bem preservada, com ondas agitadas e uma vista paradisíaca. Lá fica também o Morro da Coroa, que tem uma famosa pedra onde o pessoal adora tirar fotos, com as montanhas e o mar azul de fundo. Para fazer estas trilhas, a dica é ir acompanhado, equipado com uma mochila cheia de garrafinhas de água, comida e protetor solar. O esforço é grande, mas vale à pena!

 

5) Trilha do Morro do Lampião

Recompensa após a trilha: a incrível vista panorâmica do Campeche.

Do alto do Morro do Lampião é possível avistar praticamente todo o Sul da Ilha em uma única paisagem. As montanhas, o mar, o céu e o verde se misturam em uma vista de tirar o fôlego. A subida é árdua, o caminho é íngreme, mas ao chegar ao cume do morro, a 250 metros de altura, dá pra ficar um tempão contemplando as belezas da natureza.

Sem placas, a entrada para a trilha do Morro do Lampião é acessada por uma pequena via a partir da rua Pau de Canela, no Campeche. Com poucas casas ao pé do morro, o local conta também com uma antena de telecomunicação. A partir dali, o chão batido e a mata fechada vão ser o caminho constante por cerca de 30 minutos até a chegada na bela paisagem.

Ao chegar no topo do morro, é possível ainda escalar a Pedra do Urubu, que permite uma vista 360º privilegiada do local e é ideal para tirar aquelas fotos bacanas. Lá de cima, dá pra ver o estádio da Ressacada, o aeroporto, o campo de aviação onde pousou Antoine de Saint Exupéry, além de praticamente todos os bairros do Sul e alguns do Leste da Ilha, como Campeche, Carianos, Rio Tavares, Costeira do Pirajubaé, Lagoa da Conceição, Barra da Lagoa e Joaquina.

 

6) Praia do Matadeiro

Se você quer calmaria e sossego pra aproveitar o mar e o sol, a praia do Matadeiro é o lugar ideal. Lá só dá pra chegar a pé a partir da praia da Armação e não existem carros, ônibus, hotéis ou qualquer tipo de barulho a não ser as ondas do mar. O clima de privacidade reina em uma vista que é a cara de Floripa.

Bem preservada, a praia do Matadeiro tem águas limpas, geladas e ondas fortes. Para chegar lá, o visitante tem que passar pela Armação e cruzar o rio Sangradouro ou então atravessar uma ponte próxima à igreja da comunidade. O trecho é curto, são cerca de 200 metros de trilha, pra chegar até a faixa de areia. No percurso, há ainda um pequeno mirante pra apreciar a vista local. Pra quem gosta de passar o dia na praia, é bom ir preparado para o Matadeiro. Lá há apenas um restaurante e algumas barracas de ambulantes. É para o Matadeiro também que o pessoal “sai correndo” quando bate aquele vento sul.

O nome da praia remonta ao século 18, quando a região era conhecida como “Saco do Matadouro” pelo abate de baleias para o uso de óleo, além do aproveitamento da carne, gordura e barbatanas. Com o fim da caça às baleias no século 20, o local deixou de ser usado para fins econômicos e passou a ser contemplado apenas por suas belezas naturais.

 

7) Pico da Cruz

O Pico da Cruz é um lugar pouco conhecido, mas cheio de atrações. Visível entre o Campeche e a Joaquina, a cruz de cimento de mais de dois metros que dá nome ao local no Rio Tavares está lá desde 1961. Fincada nas dunas, ela foi colocada ali em homenagem a um padre que morreu afogado e, desde então, o local virou ponto de referência e também de lendas na região. Frequentado por surfistas e banhistas, o local tem restinga preservada, uma pequena trilha que dá acesso à praia e uma paisagem linda.

Conta a história que em dezembro de 1961, um dia após o Natal, o padre Alfredo Dullius, que também era professor do Colégio Catarinense, resolveu tomar um banho de mar junto com seminaristas. O mar estava muito revolto e o padre foi puxado por uma forte corrente. Após tentativas de resgates, o padre não resistiu e, como homenagem, a cruz foi fincada no local, que recebeu o nome de Picada da Cruz do Padre e, posteriormente, Pico da Cruz.

Acompanhe nossos artigos que exploram o que há de mais magnífico no Sul da Ilha. Somos apaixonados por este estilo de vida e queremos contagiar você! 😉

Felipe Coin Bacichette
Felipe Coin Bacichette
Felipe fornece as informações técnicas e mercadológicas para a produção de todo o conteúdo do Blog Santa Ilha. É administrador de empresas, especialista no mercado imobiliário e apaixonado pela arte de entender e atender as pessoas. Gaúcho de Caxias do Sul, foi lá que iniciou a vida de empreendedor e adquiriu experiência em grandes marcas do mercado imobiliário. Mora em Florianópolis-SC desde 2013, onde fundou a Santa Ilha Imóveis e encontrou o equilíbrio entre a realização profissional e a qualidade de vida. É casado e tem uma filha que já nasceu com os pés na areia ; )

1 Comentário

  1. Avatar Tahseen disse:

    Artigo muito interessante, educativo e informativo.
    Tahseen
    https://m2floripaimoveis.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *