Lagoa do Peri
22 de dezembro de 2019
Praias Armação e Matadeiro
22 de dezembro de 2019

Praia da Solidão

O nome já diz tudo. A praia da Solidão é um verdadeiro refúgio de tranquilidade e calmaria no Sul da Ilha. 

No extremo sul de Florianópolis, o balneário é um paraíso quase intocado, cercado por relevos montanhosos e cobertos por mata nativa. 

Como não é tão conhecida e é uma das praias mais distantes do centro, acaba sendo um dos destinos menos procurados no verão – com exceção dos surfistas, que aparecem o ano todo. Mas quem decide conhecê-la se encanta com a beleza!

No local há poucos comércios, hotéis ou restaurantes, a vibe aqui é realmente aproveitar cada cantinho que a natureza tem para proporcionar.

Seguindo por uma trilha fácil de mais ou menos 30 minutos é possível chegar à comunidade do Saquinho, uma praia ainda mais exótica, onde há uma cachoeira incrível.

A praia

  • Extensão de areia: 850 m
  • Tipo de mar: Agitado, de águas claras e geladas
  • Tipo de areia: Branca e fofa

Como chegarAcesse a SC-406 até o Pântano do Sul, depois à direita até a Costa de Dentro e, no final, pegar à esquerda a Estrada do Saquinho.

CuriosidadesO nome oficial do lugar é Praia do Rio das Pacas, mas é muito mais conhecida como praia da Solidão. Esta definição começou a surgir nos anos 1960, levando em conta o local afastado e pouco habitado. Há cerca de 30 anos, em uma das pedras do costão foi escrita a palavra “solidão”, consolidando o novo nome da localidade.

O que fazerEla é boa para contemplar a natureza, fazer trilhas e caminhadas, e praticar mergulho na cachoeira com piscina natural, a cachoeira da Solidão.

TrilhaUm caminho de 30 minutos leva à praia do Saquinho, outro paraíso “escondido” da ilha.

 

Praia de Naufragados

Lá só se chega de barco ou por trilha. Aquele ar paradisíaco e de tranquilidade paira pelo ar. Sem grande fluxo de pessoas, cada canto da praia dos Naufragados pulsa natureza viva! 

Pescadores e surfistas convivem em harmonia em uma das praias mais isoladas da cidade. 

A ondulação tubular atrai surfistas dispostos a encarar a trilha para, então, se realizar com o prazer de surfar ondas incríveis 

(e com pouquíssimos concorrentes).

Sem construções, comerciantes ou agitos, a calmaria impera na praia de Naufragados. Mas para alcançar essa tranquilidade é necessário percorrer um longo caminho. Distante 40km do Centro da cidade, para chegar no início da trilha é preciso passar pelo Ribeirão da Ilha e pela Caieira da Barra do Sul. 

É só ao final dessa região que uma pequena placa à esquerda indica o início da trilha de 50 minutos que leva à praia de Naufragados. No caminho, há cachoeiras, ruínas antigas e construções coloniais. A praia está em área de preservação do Parque Estadual do Tabuleiro.

Uma das atrações é a caminhada até o farol na ponta de Naufragados. 

A praia

  • Extensão de areia: 1 km
  • Tipo de mar: Agitado, águas limpas e frias
  • Tipo de areia: Grossa

Como chegar: Siga até o final da Rodovia Baldicero Filomeno. A trilha de Naufragados começa na Caieira da Barra do Sul.

Curiosidades: Em 1753 naufragaram na praia duas embarcações que traziam 250 açorianos para o Rio Grande do Sul. Destes, apenas 77 sobreviveram, e parte deles passou a viver ali, daí o nome de Naufragados.

O que fazer: A trilha que leva à praia já é uma aventura, mas também dá para surfar, fazer caminhadas e tomar banho de mar.

Dica: Vá preparado! Leve água, lanches e protetor solar.

Felipe Coin Bacichette
Felipe Coin Bacichette
Felipe fornece as informações técnicas e mercadológicas para a produção de todo o conteúdo do Blog Santa Ilha. É administrador de empresas, especialista no mercado imobiliário e apaixonado pela arte de entender e atender as pessoas. Gaúcho de Caxias do Sul, foi lá que iniciou a vida de empreendedor e adquiriu experiência em grandes marcas do mercado imobiliário. Mora em Florianópolis-SC desde 2013, onde fundou a Santa Ilha Imóveis e encontrou o equilíbrio entre a realização profissional e a qualidade de vida. É casado e tem uma filha que já nasceu com os pés na areia ; )

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *